Mostrando postagens com marcador Vinhos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vinhos. Mostrar todas as postagens

sábado, 22 de novembro de 2014

Boas práticas evitam contaminação de vinho por Brettanomyces - Cenário da Notícia em Lucas do Rio Verde e Região

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments



A Organização Internacional do Vinho e da Vinha (OIV), que
coordenou o 37º Congresso Internacional sobre o tema na Argentina,
lançou durante o evento o “Código de Boas Práticas Vinícolas Para Evitar
ou Limitar a Contaminação por Brettanomyces” – gênero de levedura
responsável por conferir características desagradáveis ao vinho e a
outras bebidas, como a cerveja. A decisão de lançar o manual veio de uma
necessidade de propor meios para detectar e limitar a ação do fungo. De
acordo com o documento, o manejo do fungo é um dos aspectos de maior
importância da vinificação. A levedura Brettanomyces é conhecida por sua
capacidade de alterar as qualidades do sabor do vinho. "Ela se
prolifera geralmente depois das fermentações alcoólicas e das más
práticas durante a criação do vinho”, explica o texto.
 
O código, feito a partir de anos de estudos condicionados por um
grupo de especialistas em microbiologia, ligado à OIV, recomenda
análises frequentes para detectar de antemão qualquer contaminação pela
levedura. No processo para obter amostras, adverte-se ser extremamente
cauteloso para evitar as contaminações cruzadas – transferência dos
aspectos causadores da doença de uma fruta contaminada para outra,
direta ou indiretamente, por meio do local de armazenamento, por
exemplo. Além disso, a melhor higiene possível da bodega também faz
parte do manual de boas práticas. 
 
Helder Borges, Coordenador-Geral de Vinhos e Bebidas do Ministério
da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (CGVB/Mapa), participou do
congresso como representante brasileiro e considerou o manual uma
iniciativa plausível da OIV: “As leveduras Brettanomyces estão presentes
na uva e nos equipamentos de vinificação. Devido a essa difusão grande,
ela pode contaminar a fruta desde os estágios mais iniciais do processo
de criação do vinho. É fundamental ter um código com recomendações
internacionais para assegurar a qualidade e o sabor da bebida”,
considera.
 
Entre outras recomendações presentes no manual, “uma maceração
pré-fermentativa à alta temperatura (por volta de 65ºC) permite a
inativação das leveduras do gênero Brettanomyces e de outros
micro-organismos na vinificação. A maceração no frio, a uma temperatura
próxima ou abaixo dos 10ºC, evita sua proliferação, mas não as mata”,
destaca o texto. 
 
Durante a apresentação do código, destacou-se que as recomendações
se baseiam no conhecimento atual e estão sujeitas às atualizações, de
acordo com as investigações em curso encabeçadas pelo grupo da OIV. 
 
 


Boas práticas evitam contaminação de vinho por Brettanomyces - Cenário da Notícia em Lucas do Rio Verde e Região