Mostrando postagens com marcador Genetica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Genetica. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A fruticultura biológica: tradição e inovação - Correio do Minho - Opinião

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

“Por que persistimos em menosprezar a árvore de fruto? Por que razão nós, tão pobres de bens, desdenhamos tal riqueza?”
J Vieira Natividade
Boletim da JNF, Ano IX, n.º 1, 1949, p. 7

A Fruticultura Biológica em Portugal representa uma área com forte potencial de desenvolvimento, constituindo uma aposta com mais valias económicas e ambientais.
A possibilidade de instalação de um pomar biológico, permite uma maior qualidade dos produtos resultantes e um maior respeito pelos recursos naturais, através de práticas culturais como: a instalação de culturas de cobertura do solo à base de uma mistura de espécies gramíneas e leguminosas, que permite melhorar a fertilidade do solo; a plantação de sebes na bordadura das áreas de cultivo que permitem atrair os insectos auxiliares e incrementar a biodiversidade em geral, etc.
A utilização de fertilizantes orgânicos, à base de estrumes e a total abolição de fertilizantes e pesticidas sintéticos, permite obter frutos de excelente qualidade para o consumidor.
A plantação de variedades regionais, em modo de produção biológico, melhor adaptadas às condições de solo, e clima da região, e mais resistentes às principais pragas e doenças que afectam as culturas, poderá constituir um importante elemento de diferenciação do produto e inovação que poderá permitir uma maior rentabilidade económica das explorações, contribuindo simultaneamente para um incremento da biodiversidade e da preservação do património genético português.
A selecção de variedades com melhores capacidades ao nível da conservação e ao nível da resistência ao ataque de pragas e doenças, permitirá aos produtores, menores necessidades de tratamentos e melhores resultados na colheita.
Com o objectivo de informar sobre as várias técnicas de instalação e acompanhamento de pomares em modo de produção biológico, o Núcleo de Braga da Quercus promove, nos próximos dias 30 de Novembro e 14 de Dezembro de 2013 e 18 de Janeiro e 29 de Março de 2014 o Curso FRUTICULTURA: da Instalação à Manutenção de um Pomar em Modo de Produção Biológico, que permitirá adquirir conhecimentos sobre a instalação de um pomar, desde a selecção das espécies adequadas às condições de solo e clima do local, à análise e preparação do solo para o bom desenvolvimento das árvores, a correcta plantação e instalação das árvores ou arbustos, a selecção de árvores ou arbustos de qualidade, o acompanhamento e manutenção do pomar e as podas das árvores ou arbustos de fruto instalados.
Promover a implementação de boas práticas culturais com vista à obtenção de bons resultados no pomar, nomeadamente a importância da correcta condução e instalação das árvores, a importância da poda na boa distribuição dos frutos obtidos, na produção regular e uniforme e na obtenção de uma relação equilibrada entre a qualidade e a quantidade de produção obtida é outro dos objectivos. O acompanhamento e controlo fitossanitário das árvores e as principais técnicas de controlo das principais pragas e doenças em modo de produção biológico, outro ainda.
O curso permitirá a aquisição de conhecimentos teóricos e práticos da fisionomia, desenvolvimento e principais técnicas a implementar com o objectivo de conseguir um equilíbrio entre o bom estado fitossanitário das árvores e a quantidade e qualidade da produção obtida.
Permitirá aprender a seleccionar as espécies adequadas a instalar em função das características de solo e clima do local, a importância da análise das características do solo e a sua correcta preparação para a instalação do pomar, cuidados na selecção dos exemplares e na plantação das árvores ou arbustos, os diferentes tipos de podas, as diferentes épocas e a importância da sua correcta execução com vista à manutenção de um bom estado fitossanitário das árvores.
Curso FRUTICULTURA: da Instalação à Manutenção de um Pomar em Modo de Produção Biológico, Quinta Pedagógica de Real, em Braga. Mais informações: 927986133 ou braga@ quercus.pt. Inscrições em www.braga.quercus.pt.
Para uma agricultura mais sustentável!


Correio do Minho - Opinião

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Pesquisadores sequenciam o genoma do porco

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Há pelo menos 10 mil anos, humanos e porcos têm uma relação próxima e complexa. Desde a domesticação até as técnicas de melhoramento genético clássico, os seres humanos têm interferido na genética destes animais. Agora, ao final de 2012, cientistas de todo o mundo anunciaram o sequenciamento completo do genoma de uma das espécies de porcos mais comuns, o Sus scrofa domesticus, da raça Duroc.

Este mapeamento genético pode ajudar os pesquisadores a aprimorar diversas atividades que envolvem direta ou indiretamente o animal, a exemplo de seu uso como modelo para estudos, diagnósticos e tratamentos. Segundo um dos autores do artigo publicado na revista científica Nature, Alan Archibald, da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, conhecer melhor o DNA do porco doméstico poderá resultar no desenvolvimento de animais menos gordurosos e, portanto, mais saudáveis. “A suinocultura vai se beneficiar muito com a concretização deste trabalho já que, há décadas, vem recolhendo informações sobre o genoma desses animais”, afirmou Archibald.

Entretanto, os pesquisadores apontam que a descoberta trará ainda mais vantagens para o uso científico dos suínos. Porcos são modelos melhores que camundongos, por exemplo, para desenvolver pesquisas e testar novos medicamentos, pois são muito semelhantes aos seres humanos, tanto do ponto de vista fisiológico quanto metabólico. Na análise do DNA dos animais, foram identificadas 112 variações de gene que podem ser associados a distúrbios muito comuns em humanos, como obesidade, diabetes, dislexia e até aos males de Alzheimer e Parkinson.
Fonte: Revista Nature, Novembro de 2012.


Pesquisadores sequenciam o genoma do porco

Área com transgênicos no Brasil cresce 14% em 2012/2013, diz Céle

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

A área plantada com sementes geneticamente modificadas deve ser 14% maior em 2012/2013 no Brasil, atingindo 37,1 milhões de hectares, aponta levantamento da consultoria Céleres. No ciclo atual, devem ser cultivados mais 4,6 milhões de hectares de soja, milho e algodão transgênicos. A soja lidera o uso da tecnologia, com 24,4 milhões de hectares (65,7% da área total), seguida pelo milho verão e inverno, com 12,2 milhões de hectares (32,9%), e pelo algodão, com 0,55 milhão de hectares (1,5%).

Segundo a Céleres, o milho safrinha deve ter 87,8% da área com sementes transgênicas, ou 6,9 milhões de hectares, o que aponta um crescimento de 1,2 milhão de hectares em relação ao plantio em 2011/2012. "Para a safra verão, a expectativa é de que a taxa de adoção chegue aos 5,3 milhões de hectares, ou 64,8%, o que representa aumento de 305 mil hectares se comparado ao plantio 2011/2012", diz a Céleres em nota. "Somando as duas safras, 76,1% (12,2 milhões de hectares) da área total plantada com milho utilizou a biotecnologia. Há cinco anos, a adoção total era de apenas 1,2 milhão de hectares, o que demonstra o contínuo crescimento da tecnologia na agricultura."

De acordo com Anderson Galvão, sócio-diretor da Céleres, a opção pela lavoura transgênica se deve aos ganhos em produtividade. "Na cultura do milho tem se mostrado uma importante ferramenta para auxiliar no incremento dos indicadores de produtividade do Brasil. Além disso, tecnologias que trazem benefícios indiretos, como maior facilidade de manejo e tranquilidade na condução da lavoura, têm sido essenciais para que o produtor rural brasileiro adote a tecnologia geneticamente modificada", explica.

No caso da soja, a previsão da Céleres é que 88,8% da estimativa atual de plantio para essa safra utilize eventos biotecnológicos, crescimento de 3 milhões de hectares. Já a cultura do algodão deve ocupar 50,1% da área total prevista para essa campanha, chegando a 546,7 mil hectares. A expectativa é de que a área semeada com algodão transgênico aumente 93,6 mil hectares, principalmente, pela maior adoção de tecnologia com tolerância a herbicidas.

Conforme o relatório da Céleres, a tecnologia mais utilizada é a tolerante à herbicida, com 25,7 milhões de hectares e crescimento de 3,6 milhões de hectares em relação à adoção de 2011/2012. Em seguida, aparece a tecnologia de resistência a insetos, com 5,8 milhões de hectares e expansão de 450 mil hectares frente ao ano anterior. As tecnologias com genes combinados figuram em terceiro lugar, totalizando 5,5 milhões de hectares, com estimativa de crescer 527 mil hectares sobre o ano anterior. A consultoria ressalva que o atraso na aprovação da soja com tecnologia de genes combinados na China pode dificultar o crescimento.

O Estado de Mato Grosso segue na liderança no uso de tecnologia, com 9,9 milhões de hectares semeados com lavouras transgênicas, seguido pelo Paraná, com 6,8 milhões de hectares, e pelo Rio Grande do Sul, com 5,4 milhões de hectares.
Fonte: Globo Rural

Área com transgênicos no Brasil cresce 14% em 2012/2013, diz Céle