Mostrando postagens com marcador DICAS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DICAS. Mostrar todas as postagens

sábado, 7 de janeiro de 2017

10 profissões que estão em alta mesmo na crise

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

“É na crise que surgem as oportunidades”, dizem os especialistas.
O assunto nos jornais é um só: a tal crise política e financeira que abala o Brasil. Depois de uma década de forte crescimento, entramos numa fase de desaceleração e, infelizmente, o mercado de trabalho é afetado por essas condições.

Mas " é na crise que surgem as oportunidades ", dizem os especialistas. E nessa onda, muitas carreiras têm prosperado independentemente do cenário econômico e político atual do País.

São profissões ligadas à gestão, tecnologia, finanças, saúde e alimentação. Esse grupo tem dado muito certo no mercado de trabalho e está apontando novos caminhos e soluções para passar por esse momento.

Conheça a seguir as 10 profissões que estão em alta mesmo na crise. Veja também onde estudar para ingressar em uma dessas carreiras!

1. Profissionais da Saúde

Formação necessária: Medicina, Odontologia, Fisioterapia, Psicologia e Enfermagem.

Saúde é uma área imune a crises. Seja na economia mais forte ou em meio às recessões mais graves, as pessoas continuam a precisar de médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas e dentistas. Os salários dos médicos e dentistas estão, inclusive, entre os mais altos do Brasil. No mesmo ritmo, psicólogos tiveram um dos maiores aumentos salariais nas últimas décadas. Fora isso, a empregabilidade na área também é alta - dificilmente você encontra um desses profissionais sem trabalho.

2. Planejamento e Gestão Financeira

Formação necessária: Economia, Ciências Contábeis, Administração, Gestão Financeira.

Quanto mais difícil está a economia, maior é o desafio para as empresas sobreviverem num cenário adverso. É necessário otimizar gastos, saber investir corretamente e, sobretudo, planejar muito bem os passos seguintes. O profissional especializado em planejamento e gestão financeira encontra um terreno fértil em tempos de crise. É dele a responsabilidade de manter a saúde financeira de instituições públicas e privadas para que possam atravessar o momento sem grandes perdas.

3. Administradores

Formação necessária: Administração.

Administradores que sabem como conduzir uma empresa em tempos de crise estão sendo contratados a peso de ouro no mercado. Isso porque a diminuição da atividade econômica exige medidas estratégicas para manter a organização funcionando, com enxugamento de despesas, reposicionamento no mercado, análise da concorrência, novos produtos e serviços, etc.

4. Marketing

Formação necessária: Marketing (bacharelado ou tecnólogo), Comunicação Social.

Saber ouvir a clientela, rever produtos, reposicionar marcas, acompanhar a concorrência e estabelecer uma comunicação mais efetiva com o seu público-alvo são alguns dos desafios que os profissionais de Marketing têm em mãos em tempos de crise. Quem consegue entender bem como funciona o mercado em desaceleração tem uma ampla gama de opções de trabalho.

5. Compras

Formação necessária: Comércio Exterior, Relações Internacionais, Gestão Comercial.

Durante a crise, uma das mais importantes atividades para se manter no mercado é a negociação. É nessa hora que a gente percebe a importância do profissional de Compras. Sob sua responsabilidade estão: negociar com fornecedores, renegociar contratos, avaliar aquisições e sair à caça de novas oportunidades - do outro lado do mundo, se for preciso. Em resumo, quem trabalha nesta área torna-se uma peça estratégica para redução de despesas - e, consequentemente, passa a ser ainda mais valorizado no mercado de trabalho.

6. Recursos Humanos e Recrutamento

Formação Necessária: Psicologia, Serviço Social, Administração, Gestão de Recursos Humanos.

Uma crise econômica mexe com toda a estrutura de uma empresa. É um desafio e tanto para os profissionais que atuam em Recursos Humanos. Às vezes, eles são solicitados para a pior das tarefas: demitir pessoas, redimensionar setores, excluir áreas, etc. Para isso, é preciso saber exatamente o que se está fazendo - os prejuízos decorrentes de uma ação dessa natureza podem ser incalculáveis. Por outro lado, é preciso também saber exatamente quem contratar, para garantir que a empresa estará fazendo uma boa aposta. Em tempos de economia incerta, é uma profissão muito demandada.

7. Tecnologia da Informação

Formação necessária: Engenharia de Computação, Ciências da Computação, Gestão da Tecnologia da Informação, Redes de Computadores, Bancos de Dados, Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

A Tecnologia da Informação segue em ascensão, independentemente do cenário financeiro. Os profissionais desta área são considerados os "médicos" da tecnologia e estão sempre ocupados tratando da saúde de redes, máquinas e bancos de dados. Além de bons salários, é uma carreira com alta empregabilidade e carência de profissionais qualificados.

8. Biotecnologia

Formação necessária: Biotecnologia, Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Química com Ênfase em Biotecnologia, Ciências Biológicas: Biotecnologia.

A área de pesquisa e desenvolvimento em Biotecnologia segue de vento em popa. Nas indústrias, o profissional desta área tem por meta encontrar soluções mais rentáveis para a criação, transformação e conservação de produtos alimentícios, cosméticos e farmacêuticos. Na agropecuária, responde pelo fortalecimento de espécies de plantas e animais, controle de qualidade e tratamento de resíduos.

9. Logística

Formação necessária: Logística, Engenharia de Transporte e Logística, Engenharia Ferroviária e Logística, Engenharia de Produção.

Talvez você já tenha ouvido a história da azeitona no avião. Se não, vale a pena conhecer: certa vez um executivo da aviação percebeu que a maioria dos passageiros não comia a azeitona que acompanhava a salada servida a bordo. Eliminando a azeitona, a empresa conseguiu economizar uma quantia milionária por ano! Se a história ou os valores são verdadeiros, não se sabe exatamente. Mas o fato é que esse seria um trabalho típico de um logístico, o profissional que consegue tirar do caminho aquilo que gera gastos extras e oferecer um produto ou serviço exemplar com o menor custo. É o tipo de profissional estratégico que toda empresa deseja, especialmente em tempos de crise.

10. Agronegócio

Formação necessária: Agronomia (bacharelado), Engenharia Agronômica, Agronomia (tecnólogo), Agroindústria, Agroecologia.

Faça sol ou faça chuva, na crise ou na abundância econômica, o Agronegócio está sempre lá, atendendo às demandas de uma população que não para de crescer (e de comer!). Quem trabalha no setor da agricultura ou pecuária tem um desafio a contornar: é preciso produzir mais por menos, atingir novos mercados e modernizar-se. Aqueles que detêm o conhecimento necessário para uma boa prática agrícola estão sendo bastante disputado neste mercado.

Onde estudar

Se você está interessado em uma das carreiras que seguem em alta mesmo na crise, saiba que a oferta de cursos é grande nas principais instituições públicas e privadas do Brasil.

A dica é escolher uma universidade que seja reconhecida e bem avaliada pelo Ministério da Educação (MEC). Conheça algumas das principais!

Universidades Privadas:






- em Salvador





10 profissões que estão em alta mesmo na crise

O novo app usado para combater doenças em plantas | Todo o conteúdo | DW.COM | 04.01.2017

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments


O app está sendo testado com pequenos agricultores indianos. A inovação é capaz de analisar mais de 60 doenças em plantas.
Link permanente http://dw.com/p/2VEZ1


Um novo app pretende auxiliar no combate a fungos e parasitas em plantações. Pode supostamente analisar mais de 60 doenças em plantas. As informações são processadas em alguns segundos. O app alemão está sendo testado com pequenos agricultores na Índia. Há uma central que dá dicas para resolver o problema da planta.


O novo app usado para combater doenças em plantas | Todo o conteúdo | DW.COM | 04.01.2017

Dez dicas de economia e sustentabilidade para pequenos negócios - Diário Catarinense

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Dez dicas de economia e sustentabilidade para pequenos negócios Ricardo Wolffenbüttel/Agencia RBS

A pedido da coluna, o diretor da Fazenda Quinta da Estância, Rafael Goelzer, listou dicas práticas:

1. Ter produtores locais como fornecedores. Transporte e métodos de cultivo de baixo impacto ambiental. Por exemplo: restaurantes e padarias.

2. Pedir que fornecedores realizem cursos grátis com funcionários. Por exemplo: salões de beleza.

3. Pedir que instituições financeiras façam palestras sobre educação financeira para os trabalhadores.

4. Vender artigos de artesanato de um clube de mães ou cooperativa de artesãs ou agricultoras. Permite a independência econômica das mulheres.

5. Usar sistema de captação de água da chuva como cisternas para regar plantas e até mesmo para limpar o chão de uma oficina mecânica, por exemplo. Economia para o planeta e para o empreendedor.

6. Criar um Plano de Participação nos Resultados, que serve como incentivo financeiro para redução no consumo de água e energia. Use por base as contas de anos anteriores e estabeleça metas.

7. Incentiva deslocamento com bicicleta ou a pé para pequenas distâncias.

8. Substituir luzes de grande consumo pelas lâmpadas de led.

9. Doar o resíduo orgânico para agricultores usarem em composteiras e minhocário. Até pedir em troca hortaliças, quem sabe?

10. Usar alimentos da estação. Evita o transporte por longas distâncias e armazenamento com perdas.

Dez dicas de economia e sustentabilidade para pequenos negócios - Diário Catarinense

terça-feira, 18 de outubro de 2016

CATALOGO DE PEÇAS MASSEY FERGUNSOn 290

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Os 50 melhores restaurantes da América Latina em 2016: confira a lista completa – BeefPoint

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

GIRO DO BOI 27/09/16 - por Equipe BeefPoint
Pela terceira vez consecutiva, o peruano Central é eleito o melhor restaurante da América Latina. A lista dos 50 melhores restaurantes da região foi anunciada nesta segunda-feira (26), em uma cerimônia na Cidade do México.
O casal Pia León e Virgilio Martinez estão a frente da casa, que este ano ficou com a 4ª colocação no ranking dos 50 melhores restaurantes do mundo.
O brasileiros estão bem representados no ranking. O D.O.M., de Alex Atala, é o mais bem colocado na lista: subiu do quarto para o terceiro lugar este ano.
dom
O Maní, de Helena Rizzo e Daniel Redondo, se manteve na oitava posição.
mani


Além deles, outros seis restaurantes nacionais estão na lista, sendo duas novidades: Tuju, de Ivan Ralston, e A Casa do Porco, de Jefferson Rueda.
LISTA COMPLETA
1. Central, Lima (Peru)
2. Maido, Lima (Peru)
3. D.O.M., São Paulo (Brasil)
4. Boragó, Santiago (Chile)
5. Pujol, Cidade do México (México)
6. Quintonil, Cidade do México (México)
7. Astrid y Gastón, Lima (Peru)
8. Maní, São Paulo (Brasil)
9. Tegui, Buenos Aires (Argentina)
10. Biko, Cidade do México (México)
11. Sud 777, Cidade do México (México)
12. La Mar, Lima (Peru)
13. El Baqueano, Buenos Aires (Argentina)
14. Gustu, La Paz (Bolívia)
15. Amaranta, Toluca (México)
16. Leo Cocina, Bogotá (Colômbia)
17. Olympe, Rio de Janeiro (Brasil)
18. Lasai, Rio de Janeiro (Brasil)
19. Pangea, Monterrey (México)
20. Ambrosia, Santiago (Chile)
21. Don Julio, Buenos Aires (Argentina)
22. 99 Restaurante, Santiago (Chile)
23. Parador La Huella, José Ignacio (Uruguai)
24. A Casa do Porco, São Paulo (Brasil)
25. Roberta Sudbrack, Rio de Janeiro (Brasil)
26. Aramburu, Buenos Aires (Argentina)
27. Osso Carnicería y Salumeria, Lima (Peru)
28. Mocotó, São Paulo (Brasil)
29. Criterión, Bogotá (Colômbia)
30. Rafael, Lima (Peru)
31. Elena, Buenos Aires (Argentina)
32. Alto, Caracas (Venezuela)
33. La Cabrera, Buenos Aires (Argentina)
34. Fiesta, Lima (Peru)
35. Chila, Buenos Aires (Argentina)
36. Maito, Cidade do Panamá (Panamá)
37. Nicos, Cidade do México (México)
38. Malabar, Lima (Peru)
39. Corazon de Tierra,, Baja California (México)
40. Harry Sasson, Bogotá
41. Isolina, Lima (Peru)
42. 1884, Mendoza (Argentina)
43. Osaka, Santigo (Chile)
44. Remanso do Bosque, Belém (Brasil)
45. Tuju, São Paulo (Brasil)
46. La Bourgogne, Punta del Leste (Uruguai)
47. Tierra Colorada, Assunção (Paraguai)
48. Dulce Patria, Cidade do México (México)
49. Andres Carne de Res, Bogotá (Colômbia)
50. Pura Tierra, Bueno Aires (Argentina)
Fonte: Paladar, do Estadão, adaptada pela Equipe BeefPoint.




Os 50 melhores restaurantes da América Latina em 2016: confira a lista completa – BeefPoint

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

45 utilidades da vaselina | Pitacos e Achados

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

ec76b39b2dbb58fd_shutterstock_121114489.preview
Olá pessoal!!
A vaselina é um produto fantástico e a sua utilidade é bem diversificada! Vejam!!
Truque de beleza: o indicado é passar o hidratante normalmente e, em seguida, a vaselina, pois ela evita a perda de água da pele. Ela pode ser usada no rosto e no corpo, especialmente em áreas que ficam mais ressecadas como pernas, cotovelos e joelhos.
Vaselina x Bepantol: Apesar de ambos serem muito usados para a hidratação, eles possuem funções diferentes. O Bepantol possui outros ativos como a vitamina B5 e a lanolina. Já a vaselina, nas versões sólida e líquida, tem só o poder de manter a proteção mesmo.
Produtos à base de vaselina: O melhor é usar um produto à base de vaselina do que ela pura, porque ele terá o poder de hidratação dos demais ativos do hidratante e não somente o da vaselina. Os cremes e hidratantes que levam vaselina na composição oferecem evitam a perda de água da pele.
Vaselina líquida: para que serve? A composição é a mesma, mas a textura da líquida não é tão boa para aplicar, pois é mais aquosa, não retendo facilmente na pele.
Separei mais algumas utilidades para vocês! Confiram!
  1. Hidrate e fortaleça os seus cílios passando um pouco de vaselina com cotonete, eles vão ficar maiores e volumosos;
  2. Excelente para hidratar os lábios ressecados;
  3. Para evitar dentes coloridos por conta do batom, passe um pouquinho de vaselina sobre os dentes depois de se maquiar;
  4. Passe vaselina sobre sua sobrancelha na hora de a ir tirar assim a pele fica mais macia e o pelo sai mais facilmente;
  5. Passe um pouco de vaselina por toda linha do cabelo, nuca e orelha antes de aplicar a tinta no cabelo assim evita que escorra para a testa e a deixe manchada;
  6. Passe vaselina diariamente antes de dormir na parte de baixo dos olhos para evitar rugas (atriz Jennifer Aniston usa, é o segredo de beleza dela);
  7. Para hidratar as pálpebras passe vaselina diariamente antes de dormir;
  8. Passe também vaselina nas pálpebras para definir a área onde vai passar a sombra e assim a maquiagem durará mais tempo;
  9. Passe no nariz para diminuir o ressecamento no frio e quando estamos gripados e assoamos muitas vezes o nariz o deixando ressequido;
  10. Use para proteger a pele no inverno, formando uma capa protetora na pele, ótima para usar em destinos de férias com frio e/ou neve;
  11. Passe uma camada fina nas sobrancelhas para pentear os fios rebeldes;
  12. Se misturar vaselina com um pouquinho de suco em pó vai fazer um protetor labial com cor e gosto, as meninas mais pequenas vão amar;
  13. Passe vaselina em seu rosto, pescoço e braços para que a sua pele fique mais macia;
  14. Remova cílios postiços facilmente com vaselina;
  15. A vaselina é ótima para ajudar na remoção da maquiagem;
  16. Excelente para cotovelos, calcanhares e joelhos que são as partes do corpo com tendência a serem mais secas;
  17. A vaselina serve também como lubrificante no ato sexual;
  18. Passe um pouquinho de vaselina no corpo onde espirrará o perfume assim ele vai durar mais tempo;
  19. Passe um pouquinho de vaselina nas pontas duplas que elas dão uma trégua;
  20. Passe vaselina atrás dos seus joelhos, tornozelos e mãos para prevenir acumulação de bronzeador e não deixar estas regiões marcadas;
  21. Misture vaselina com sal marinho ou açúcar mascavo e mel faça um esfoliante ótimo para deixar a pele macia e viçosa;
  22. A vaselina acalma e amacia a pele após a depilação (ou de raspar);
  23. Passe em pequenas queimaduras para acelerar a cicatrização;
  24. Passe vaselina num machucado no final da cicatrização isto irá ajudar na hidratação da pele;
  25. Passe nos pés antes de dormir, coloque umas meias e acorde com os pés super suaves;
  26. Use para hidratar a pele após fazer uma tatuagem;
  27. Durante o exercício físico passe vaselina nas partes que são mais sensíveis ao contato com a roupa (como os mamilos) ou em partes do corpo que rocem entre si;
  28. Passe vaselina nos pés e evite bolhas causadas pelos sapatos;
  29. Proteja sua pele antes de descolorir os pelos do seu corpo e rosto;
  30. Após um dia em ambientes externos passe vaselina em suas mãos para aliviar o incômodo de muito sol, sal e vento;
  31. Excelente e muito prático fazer uma massagem com vaselina;
  32. Passe nos pés, braços e coxas para ajudar a evitar bolhas e escoriações durante a corrida;
  33. Passe um pouquinho de vaselina em volta da unha antes de as pintar assim fica mais fácil na hora de limpar as bordinhas;
  34. Com regularidade passe um pouco de vaselina nas unhas para que fiquem mais resistentes e suavizar as cutículas;
  35. Passe nos anéis para retirá-los mais rápido;
  36. Misture batons antigos com vaselina e tem um gloss novo;
  37. Passe vaselina nos brincos e assim será mais fácil de os colocar;
  38. Esfregue um pouquinho de vaselina no seu sapato ou bolsa de couro para ficar com cara de novo;
  39. Para tirar mancha de maquiagem em roupas passe um pouquinho de vaselina com um pano úmido;
  40. Passe um pouquinho de vaselina na parte da rosca antes de fechar o vidro de esmalte ou cola de cílios para que facilite a abertura na próxima vez;
  41. Passe vaselina em gargalos de garrafas ou frascos para que a rolha e tampas saiam com facilidade;
  42. Para retirar goma de mascar agarrada à mesa ou chão aplique vaselina, esfregue e vai ver ela sair rapidinho;
  43. Em ligeiras marcas e arranhões no mobiliário deixe uma camada de vaselina durante a noite e de manhã limpe com um pano e vai ver como desapareceram;
  44. Espalhe vaselina nas laterais internas dos candelabros para ajudar a retirar depois os pedaços e pingos de cera;
  45. Aplique vaselina em dobradiças e outros para lubrificar e deixar de ouvir aquele ruído de emperrado que é bem irritante.
vaselina
Que produto genial né?
Eu desconhecia algumas utilidades, assim como conheço algumas mas, não utilizo. No inverno uso constantemente nos lábios e nas áreas mais ressecadas do corpo. Mas, serei adepta da milagrosa vaselina.
Pitaco: Essas utilizações são para ser feitas com vaselina purificada que a gente acha na farmácia. Já mais em tempo algum use a industrial no corpo, rosto ou cabelos.


45 utilidades da vaselina |

Confira 17 cursos do Senac on-line e totalmente gratuitos | Dicas do Celso

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Confira 17 cursos do Senac on-line e totalmente gratuitos

senac-910x598O Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) oferece um total de 17 cursos profissionalizantes dentro do PSG (Programa Senac de Gratuidade). Os cursos são totalmente gratuitos, voltados para quem procura uma nova colocação no mercado e quer deixar o currículo tinindo.
A aprendizagem é feita on-line, na plataforma do Senac. Vale lembrar que todos os cursos disponíveis têm certificado de conclusão. Quando o curso está com inscrições abertas é só clicar no botão “Inscreva-se”. Caso contrário, aperte em”Registre seu interesse” para aguardar a próxima turma.
Confira abaixo as opções:
11. Língua Portuguesa (Tocantins)
12. Maître
Podem se inscrever aqueles cuja renda familiar mensal por pessoa não ultrapasse dois salários mínimos. É preciso preencher uma ficha com informações pessoais e assinar uma declaração de renda, após clicar em seu curso de interesse.
Fonte: Catraca Livre




Confira 17 cursos do Senac on-line e totalmente gratuitos | Dicas do Celso

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Turbine o currículo sem gastar muito dinheiro | Dicas do Celso

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

noticia_110117
Com mais de 15 anos trabalhando com treinamento e desenvolvimento pessoal, a especialista Ana Lisboa explica que é possível melhorar a apresentação profissional sem gastar muito dinheiro. “Sempre é possível deixar o currículo mais forte e conquistar os selecionadores”, explica. Pensando nisso, a coach lista os três segredos para melhorar um currículo.
Cursos online
Ana Lisboa explica que a educação à distância, conhecida como EAD, é uma tendência que vai aumentar, e já é altamente valorizada pelos recrutadores, além de contar com custos muitas vezes mais baixos, como de alimentação e transporte. “A maioria dos diplomas nem oferece a diferenciação entre um curso online e um presencial”, destaca. A especialista lembra, no entanto, que os portais de instituições reconhecidas, como grandes universidades ou o Sebrae, por exemplo, costumam ser mais valorizadas pelas empresas. “Estes cursos também são reconhecidos pelos cursos de graduação como experiências extracurriculares”, destaca.
Trabalho voluntário
A especialista também conta que trabalhos sociais também podem enriquecer um currículo. “Eles são valorizados pelas empresas que têm esta missão organizacional de colaborar com a sociedade”, explica. Ana destaca que os profissionais jovens, que ainda não têm grandes experiências, podem enriquecer o currículo com trabalhos voluntários, mas afirma que é importante destacar no texto que foram experiências não remuneradas. “Quanto mais as empresas estiverem atentas a isso, mais informações serão divulgadas em seu site, então fica fácil de saber”, destaca. A coach ensina que, na dúvida, é melhor colocar este tipo de trabalho do que deixar de lado.
Cursos gratuitos
A coach de careira também destaca que há cursos gratuitos presenciais, além dos treinamentos online. “Pesquise na sua cidade sobre os cursos oferecidos pelo governo municipal, estadual ou federal, já que é comum que ofereçam esse tipo de suporte”, explica. Ana Lisboa reforça que eles geralmente são respeitados pelas empresas, especialmente quando fazem parte da área de atuação do profissional.
Por fim, a especialista ensina que os aprendizados feitos de forma autodidata devem ir para o final do currículo, em uma sessão chamada de “Outros interesses”, mas deve ser colocado apenas se tiver relação com o cargo. “Um advogado interessado em estudar astronomia como hobby, por exemplo, não precisa colocar isso no currículo”, conclui.
Fonte: Administradores


Turbine o currículo sem gastar muito dinheiro | Dicas do Celso

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Tabela de manutenção - Agro Mecânica Tatui

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments




quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Bela dica - Cursos Livres - EAD Senac

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments



Umbraco.Web.Models.XmlPublishedContentProperty
Para quem quer ingressar, se atualizar ou aperfeiçoar conhecimentos e
estar pronto para os constantes desafios do mercado de trabalho, os
cursos livres a distância (formação inicial, aperfeiçoamento ou
atualização) garantem a oportunidade de um desenvolvimento contínuo.


São diversas ofertas, em vários segmentos, como Idiomas, Turismo,
Beleza, Informática e Hospitalidade. Muitas programações são oferecidas
por meio da tecnologia WebTV, divertidas videoaulas que facilitam e
estimulam o aprendizado.


No Senac EAD, você encontra cursos para diferentes níveis de
escolaridade. Ao final, os alunos recebem o Certificado Senac,
respeitado e reconhecido em todo o Brasil.


Inscreva-se agora mesmo!








http://www.ead.senac.br/cursos-livres/

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

CATALOGO PEÇAS DIST CALCAREO DCCO/DCA DC/DCA2 TATU

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Catalogo rolmax ucr 200

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Digg Reader - PIS/Cofins de serviços deve ter alíquota diferenciada

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Na proposta de reforma do PIS/Cofins, em discussão no governo, admite-se
a criação de uma alíquota específica para o setor de serviços, inferior
aos 9,25% sobre o valor adicionado, que é a base do projeto. Na
reformulação e simplificação desses tributos, tudo o que a empresa
comprar vai gerar crédito. As companhias que hoje optam pelo lucro
presumido e pagam alíquota de 3,65% sobre o faturamento terão de migrar
para a alíquota de 9,25% sobre o valor adicionado.Como o setor de
serviços usa poucos insumos, a migração do regime cumulativo para o não
cumulativo com alíquota de 9,25% representaria elevação de mais de 100%
na carga tributária do setor, segundo cálculos do Instituto Brasileiro
de Planejamento e Tributação (IBPT). Foi esta a razão que levou a equipe
econômica a admitir um tratamento diferenciado para o setor de
serviços.Tanto a mudança do PIS/Cofins quanto a do ICMS são reformas que
fazem parte do leque de medidas para diminuir o custo de produção e
incentivar os investimentos. A previsão é que amedida possa ser enviada
ao Congresso em meados do ano para ser implementada em 2016.O PIS e a
Cofins são tributos complexos e respondem por 90% das demandas tanto
legislativas quanto judiciais. Atualmente, só os insumos usados
diretamente na produção geram crédito. Este, porém, não é um conceito
cristalino e está sujeito a inúmeras interpretações. A empresa tem de
remeter à Receita Federal declaração de todas as compras efetuadas e
apontar o que considera que gerou crédito. Cabe ao Fisco analisar o
pedido e decidir se a lista da empresa procede.Pela proposta em estudo,
tudo vai gerar crédito e entrará na nota fiscal. Ao participar, ontem,
de evento em São Paulo, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a
ideia é instituir o chamado "crédito financeiro" do PIS/Cofins, que
aumentará de forma significativa a possibilidade de crédito e, por isso,
advertiu, terá alíquota maior.
Valor Econômico





Digg Reader

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Seminário destaca a capacitação do profissional e o aumento da frota circulante - Oficina Brasil

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

 Seminário destaca a  capacitação do profissional e o aumento da frota circulante

Crescimento da frota circulante de veículos impulsiona o
mercado de reposição e aumento da quilometragem média anual leva
motoristas a visitar oficinas em menor intervalo de tempo



Grupo de Manutenção Automotiva – GMA –
promoveu no último dia 14 de outubro a 20ª edição do Seminário da
Reposição Automotiva, no auditório da FIESP (Federação das Indústrias do
Estado de São Paulo). O evento abordou assuntos relevantes para a
indústria automobilística – frota circulante, mercado de reposição,
Programa Carro 100% / Caminhão 100%  / Moto 100%, capacitação
profissional e apresentou também um panorama da economia brasileira e
mundial.
A equipe do jornal Oficina Brasil acompanhou o evento, que é um dos
mais importantes do setor de reposição automotiva. O início das
atividades se deu com um vídeo do GMA que contou com a fala do
coordenador do evento e do GMA, Elias Mufarej, conselheiro do Sindipeças
(Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos
Automotores), que explanou o intuito do evento: “Procuramos oferecer
temas importantes que poderão servir de grande auxílio para a
determinação de negócios futuros do setor”.


Outros importantes nomes do setor fizeram a apresentação em vídeo
como Paulo Butori, presidente do Sindipeças (Sindicato Nacional da
Indústria de Componentes para Veículos Automotores); Renato Giannini,
presidente da Andap/Sicap (Associação Nacional dos Distribuidores de
Autopeças/Sindicato do Comércio Atacadista Importador, Exportador e
Distribuidor de Peças e Rolamentos, Acessórios e Componentes da
Indústria e para Veículos no Estado de São Paulo).


Francisco de La Tôrre, presidente do Sincopeças-SP (Sindicato do
Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São
Paulo), enfatizou a importância do estudo da Roland Berger, encomendado
pelo GMA, para o planejamento das empresas do setor, e Antonio Fiola,
presidente do Sindirepa-SP e Nacional (Sindicato da Indústria de
Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo), que falou
sobre a importância da Lei Alvarenga e lembrou da inspeção veicular,
programa relevante para melhoria da qualidade do ar e para a segurança
no trânsito, que o poder público abandonou. “A cadeia automotiva precisa
fazer campanhas para seu retorno”.





Palestras informativas
Com o auditório da Fiesp lotado de representantes das maiores
empresas de reposição de peças automotivas, distribuidores, varejistas,
montadoras e indústrias, foram ministradas diversas palestras sobre os
vários âmbitos do setor, o primeiro a se apresentar foi Octávio de
Barros, Economista-chefe do Bradesco, que apresentou o cenário econômico
brasileiro atual.


O segundo a se apresentar foi Raul Camargo, diretor-geral da GIPA no
Brasil (Grupo Inter Profissional Automotivo), que apresentou dados
importantes sobre o uso de veículos automotores. Pesquisa realizada com
3.950 motoristas revela que o principal motivo para escolha do local
para levar o carro na revisão é a confiança e não o preço. Além disso, o
número de concessionárias não aumentou proporcionalmente à frota,
fazendo com que a rede autorizada não dê conta de atender a demanda.


Para Camargo, “clientes não vão faltar para o aftermarket”, sobre a
frota circulante: “Das 4,3 milhões de picapes e vans do parque
circulante, 47,5% têm menos de 5 anos e do parque de veículos 32,7
milhões são automóveis e SUVs, sendo que 43,6% possuem menos de cinco
anos”, isto indica que os proprietários de veículos mais novos valorizam
mais a confiabilidade e a qualidade do serviço do que o preço, isto
significa que as oficinas devem cada vez mais se tornarem organizadas e
limpas, com equipamentos atualizados e equipe treinada.


Outro fator que cria oportunidade de negócios é o aumento da
quilometragem anual média. Passou de 11.642 km em 2012 para 12.755 km em
2014. Com isso, os intervalos de entradas em oficinas também estão
diminuindo. “A oportunidade está a nossa frente. É a chance de vender
produtos e serviços com margens menos apertadas”, finalizou Camargo.


Estudando o mercado
Segundo Stephan Keese, sócio e diretor para o segmento Automotivo da
Roland Berger Strategy Consultants no Brasil e América Latina, em 2015
será apresentado o estudo do mercado macroeconômico, frota, canais de
reposição, movimentação das montadoras e de consolidação e rentabilidade
no setor, estudo feito em parceria com o Sindipeças, Sindirepa e
Sincopeças.


“Após um ano difícil, o mercado de veículos deve crescer, mas em
nível moderado, até 2020”, revelou Keese, apontando os fatores para a
evolução: maior poder de compra, aumento e renovação da frota, elevação
do valor dos veículos, mudanças regulatórias e no comportamento do
consumidor. É esperado que o mercado de reposição atinja R$ 17 bilhões
em 2020, que possui características únicas e tem muita força.


Keese ainda antecipou algumas conclusões do estudo, segundo ele a
participação das montadoras deve aumentar no setor e os canais de
distribuição, reparação e reposição devem se consolidar, mais
profissionalizados e especializados. Haverá também redução do mercado
informal, com maior controle de entrada e saída de peças com novas
regulamentações.


Outros canais de distribuição devem crescer, como o comércio online e
supermercado de peças. Um dos maiores desafios indicado pelo estudo
será aumentar o nível de qualificação e treinamento de oficinas e
funcionários, além da conscientização do usuário final sobre a
manutenção preventiva.


Painel de debates - Capacitação da mão de obra


Este foi o tema central do painel de debates entre Antonio Fiola
(Sindirepa), Ranieri Leitão, presidente do Sincopeças-CE, Luís Norberto,
presidente do grupo DPaschoal, Ali El Hage, conselheiro do Sindipeças e
Ricardo Terra, diretor técnico do SENAI.


O mediador do debate, Antonio Fiola, iniciou indicando a dificuldade
de se treinar os profissionais do setor, Ranieri Leitão disse que, “se a
indústria unir força com distribuidores, podemos treinar o varejo e os
mecânicos”, apontou ainda que os profissionais não estão sendo treinados
adequadamente para suportar a carga tecnológica. No Ceará, para
oferecer capacitação buscou apoio do Sebrae e criou projetos para
capacitação que atendem profissionais de 90 empresas. “Com isso, estamos
mudando a cara do setor no Estado”, ressaltou.


Luís Norberto disse que sua empresa desenvolve treinamentos para
qualificar seus colaboradores, “treinamos 44 mil homens por ano e
conseguimos reter 20% desse contingente”. Em sua visão, a indústria, em
parceria com distribuidores, devem promover treinamento aos
profissionais do varejo e oficinas, e também é preciso aprimorar
sistemas de gestão, pois o mercado deverá passar de 30 a 40 mil CKUs
para 100 CKUs nos próximos anos devido à variedade de modelos e marcas
da frota.


No Sindipeças, o conselheiro Ali El Hage disse que a entidade não
esperou pelo governo e criou o Instituto Sindipeças de Educação
Corporativa, que conta com cinco escolas voltadas para manufatura,
gestão de pessoas, gestão de mercado, gestão de negócios e
sustentabilidade. “Treinar é investimento e não despesa. Temos que mudar
a cultura, se a empresa quer ter sucesso precisa de mão de obra
qualificada”, disse Hage, sugerindo fazer parcerias para criar módulos
também para o comércio, já que os cursos no instituto do Sindipeças são
voltados para a indústria, bem como ver a possibilidade de conseguir
recursos do governo.


 O diretor técnico do Senai, Ricardo Terra, disse que a saída para a
falta de mão de obra especializada é fazer parcerias entre a instituição
de ensino e todos os elos da cadeia. Terra sugeriu constituir um grupo
de trabalho para entender melhor o setor e ter ações concretas na área
de profissionalização. “É só acertar os pleitos do setor porque recurso
público destinado à educação tem”, enfatizou o diretor técnico.


Todos foram unânimes ao dizer que é preciso unir o setor –
fabricantes, distribuidores, varejistas, reparadores, instituições de
ensino e governo -  para disseminar o treinamento já que há grande
carência de mão de obra especializada.


Ao final do evento, o professor Nailor Marques, especialista em
comunicação com o cliente com foco em percepção da realidade, falou
sobre como explorar vantagens competitivas, enumerando sete passos:
ampliação da destreza; desmontar dúvidas, entender e repetir do jeito
certo; autoavaliação; manutenção do foco; determinação; criação de metas
claras e buscar a excelência.


LEGENDAS


Foto 1 - Durante o Painel de Debates,
com Luis Norberto Pascoal, Ranieri Leitão, Antonio Fiola, Prof. Ricardo
Figueiredo Terra e Ali El Hage
Foto 2 - Stephan Keese, Sócio e diretor
para o segmento Automotivo da Roland Berger Strategy Consultants no
Brasil e América Latina, mostrando dados da pesquisa do setor feita em
parceria com o Sindipeças, Sindirepa e Sincopeças




Seminário destaca a capacitação do profissional e o aumento da frota circulante