quarta-feira, 8 de junho de 2016

Com mais da metade da produção mundial de suco de laranja, frutas cítricas no Brasil potencializam o PIB nacional :: Notícias do Agronegócio - AgroOlhar

BY Agro Mecânica Tatuí IN No comments

Cerca de 800 mil hectares brasileiros produzem laranjas, a fruta mais cultivada no Brasil. Além dela, outra fruta cítrica produzida é o limão e, juntas, na safra de 2013, (último levantamento oficial do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), produziram 18,5 milhões de toneladas. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e as Federações da Agricultura e Pecuária parabenizam a todos os citricultores por sua capacidade e talento que se destacam no cenário econômico e social do país.

Ao lado da banana e da maçã, a laranja está entre as três frutas mais consumidas pelo brasileiro, e isto faz com que a maior parte da produção fique no mercado interno. Os maiores produtores de frutas cítricas do país são os estados de São Paulo, Bahia, Paraná, Minas Gerais, Sergipe, Rio Grande do Sul, Pará e Goiás. A tangerina também tem participação importante entre as frutas cítricas mais produzidas no Brasil.

No que se refere ao mercado internacional, a exportação de frutas cítricas frescas está concentrada principalmente no limão, cujo principal destino é a União Europeia. A laranja de mesa vem aumentando sua participação nas exportações, ano a ano, e a tangerina vem conquistando novos mercados, a exemplo dos Emirados Árabes Unidos.

Com o suco de laranja a situação é outra. De cada cinco copos de suco de laranja consumidos no mundo, três são produzidos no Brasil. Em nenhuma outra commodity, o país tem expressividade semelhante. O país é responsável, atualmente, por mais da metade da produção mundial de suco de laranja e exporta 98% do total. Os principais mercados são: América do Norte, com 26%, e 74%, para União Europeia.

Segundo o presidente da Comissão Nacional de Fruticultura, da CNA, Antônio Marcos Ribeiro do Prado, “os números gerados pela citricultura têm grande importância no aumento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. São aproximadamente R$ 9 bilhões e 250 mil empregos criados na área rural”, afirma.

APOIO À FRUTICULTURA - A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mantém sua Comissão Nacional de Fruticultura com a finalidade de apoiar o setor em demandas referente à redução da carga tributária para sucos cítricos 100% natural; atuar na abertura de mercados para exportação; buscar soluções para problemas fitossanitários e também auxiliar na gestão de custos de produção de laranja e limão, por meio do projeto Campo Futuro que já realizou painéis de levantamento de custos em todas as regiões produtoras do país. Para 2016, a ideia é mapear e tentar resolver as barreiras fitossanitárias para as frutas cítricas brasileiras, visando abrir novos mercados e consequentemente aumentar as exportações de laranja de mesa, limão e tangerina.

ORIGEM DA LARANJA - Registros apontam que a laranja é originária do Sul asiático, provavelmente da China. O comércio entre as nações e as guerras ajudaram a expandir o cultivo dos citrus, de tal maneira que, na Idade Média, a laranja foi levada pelos árabes para a Europa. No ano de 1500, na expedição de Cristóvão Colombo, mudas de frutas cítricas foram trazidas para o continente americano. Introduzida no Brasil logo no início da colonização, a laranja encontrou melhores condições para vegetar e produzir do que nas próprias regiões de origem, expandindo-se por todo o território nacional. A citricultura destacou-se em vários estados, porém, foi a partir de 1920 que se criou o primeiro núcleo citrícola nacional nos arredores de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro.



Com mais da metade da produção mundial de suco de laranja, frutas cítricas no Brasil potencializam o PIB nacional :: Notícias do Agronegócio - AgroOlhar

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário